Menu Paginas

terça-feira, 1 de março de 2016

MÉXICO DEMITE MAIS DE 3 MIL PROFESSORES EM REFORMA POLÊMICA

Sala de aula vazia01/03/2016 - O governo mexicano anunciou nesta segunda-feira a demissão de 3.360 professores que não se apresentaram à avaliação estabelecida pela controversa reforma educacional adotada no país, que gerou protestos violentos em diversos estados, especialmente em Oaxaca (sul). O secretário de Educação, Aurelio Nuño, anunciou que estes professores são 2,2% dos cerca de 153.000 docentes convocados a se submeter a um exame e serão chamados a ser examinados e terão baixa a partir de 1º de março porque "descumpriram a lei e não se apresentaram em nenhuma das etapas" da avaliação, nem no exame inicial, nem em sua reposição. Os professores são de 28 estados, todos menos Oaxaca, Guerrero (sul), Michoacán (oeste) e Chiapas (sudeste), onde ainda está pendente o exame de reposição a ser celebrado o primeiro semestre do ano. Estes estados são os que abrigam as correntes radicais do sindicato de professores, que se manifestaram, inclusive de forma violenta, contra a reforma por acreditar que não leva em conta as particularidades do trabalho em zonas rurais e que acaba com seus direitos trabalhistas. Nuño detalhou que 15,3% dos professores tiveram um resultado "insuficiente", mas poderão fazer uma nova prova e acompanhar cursos de formação. Um 51,5% dos professores tiraram nota suficiente ou insuficiente, com o que "têm ainda ampla margem para poder melhorar", reconheceu. No entanto, advertiu que "não haverá nenhuma criança que ficará sem professor" apesar das mais de três mil demissões porque estas vagas serão ocupadas por pessoas que se apresentaram para o ano letivo 2015-2016.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário