Menu Paginas

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

HOMEM QUE MATOU VICE-PREFEITO DE CHORÓ DESCOBRIU TRAIÇÃO POR MENSAGENS NO CELULAR

Francisco Roberto Oliveira confessou ter matado a esposa por causa de um suposta traição com o vice-prefeito de Choró. (FOTO: Reprodução)27/11/2015 - O homem que matou o vice-prefeito de Choró se fingiu de eleitor para entrar na sede da prefeitura. O titular da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Leonardo Barreto, revelou mais detalhes sobre o crime passional, já que o político seria um suposto amante da esposa do criminoso. Francisco Roberto de Oliveira, ou Roberto dos Queijos, como é conhecido, teve acesso ao gabinete de Sidney Cavalcante Sousa após dizer ser um eleitor. Quando entrou na sala, revelou a real intenção e cometeu o crime, na última terça-feira (24). Durante negociação com policiais, Roberto atirou contra a própria cabeça, mas foi socorrido e segue internado em estado grave no Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza. Ele foi autuado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.
Troca de mensagens
A motivação do crime foi uma suposta traição. Através de mensagens no celular, Roberto teria descoberto uma relação extraconjugal, envolvendo a mulher dele e o vice-prefeito. “A partir daí, houve uma tentativa de reatar a normalidade do relacionamento, no entanto, sem sucesso tudo acabou com essa tragédia”, explicou o delegado. Leonardo Barreto explica que os aparelhos celulares foram apreendidos em Choró, no momento em que houve o crime. Além disso, testemunhas informaram que se depararam com o acusado mostrando exatamente tais mensagens e afirmando que estava sendo traído pela esposa. “Tudo será constatado através da análise dos aparelhos de telefonia celular”. A delegada Ana Cláudia Neri, que comandou a negociação com o suspeito de matar o vice-prefeito de Choró, afirma que, de acordo com as suas apurações, a motivação dos crimes – tanto a morte do político como a da enfermeira – foi passional. Roberto afirmou à delegada que a esposa e o vice-prefeito tinham um caso amoroso. Os agentes acharam, dentro no apartamento do casal, uma carta deixada pelo acusado, em que fez um pedido de desculpas aos familiares. O texto era destinado especificamente para seu sogro, o pai da vítima. 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário